Por Camila Magalhães e Deisi Damin

Língua presa em bebês e crianças

fotopd

A anquiloglossia também conhecida como língua presa acontece quando a membrana (frênulo ou também chamado de freio) que fica abaixo da língua, é menor que o normal, impedindo que o órgão se movimente livremente.

Segundo a Association of Tongue-Tie Practitioners (USA) aproximadamente 1 em cada 10 bebês nasce com algum grau de alteração. Mas, apenas metade dessas crianças irá apresentar comprometimento significativo da fala. Entretanto muitos pacientes podem ter dificuldades na amamentação e até na introdução alimentar.

A ‘língua presa’ está associada ao histórico genético ou por conta de outras alterações na face ou boca, como uma fenda palatina, e ainda não ter correlação familiar alguma.

Como identificar os sintomas?

Os sintomas da ‘língua presa’ não são tão fáceis de identificar. Isso porque a pele abaixo da língua não é facilmente visualizada e normalmente a criança se adapta a restrição. No entanto, algumas crianças podem apresentar:

– Problemas para sugar o leite da mãe durante a amamentação;

– Dificuldades na introdução alimentar;

– Espaço entre os dentes inferiores da frente;

– Problemas na fala, principalmente fonemas com as letras T, D, Z, S, N e L.

Quando a membrana está muito próxima da ponta da língua, esta pode parecer bifurcada ou em forma de coração.

Tem tratamento?

Sim, o tratamento deve ser feito o mais precoce possível, após a identificação da alteração. É um procedimento chamado frenotomia, em que é realizada uma incisão (corte) no frênulo lingual. Este procedimento é simples e pode ser feito em consultório com segurança.

Quando há maiores complicações físicas ou sociais e a criança for um pouco maior, pode ser feita uma frenectomia. É um procedimento mais invasivo em que há necessidade de pontos na grande maioria das vezes, mas pode ser feita em consultório com anestesia local.

 

Em alguns casos a ‘língua presa’ não afeta a vida do bebê, não sendo necessário o tratamento.

É importante salientar que o odontopediatra é um dos profissionais capazes  para fazer o diagnostico e decidir qual tratamento será melhor para o bebê.

Lembre-se que no Brasil já foi aprovado o teste da linguinha e na maternidade você já pode saber se o seu bebê terá necessidade de fazer o procedimento.

Leia sobre o Teste da Linguinha clicando aqui.

Quando acontece a troca de dentição e qual a maneira correta de retirar o dente?

Happy laughing baby girl laying on sand beach

xiste um ciclo natural da dentição de cada pessoa, e a fase de troca de dentes na infância é uma das que gera mais dúvidas. Esse período de transição é muito importante, pois qualquer descuido pode comprometer a saúde bucal.

Mas você sabe quando ele acontece exatamente? Quais cuidados deve ter na troca da dentição? E qual é a maneira correta de retirar o dente de leite? Nesse texto de perguntas e respostas a Dra. Deisi Damin, pediatra aqui da Spazio Sorriso, explica e dá todas as dicas. Confira!

Dentes de leite

Os primeiros dentes a erupcionarem na boca de um bebê são denominados dentes decíduos e ocorrem por volta dos 6 meses de vida e os últimos devem aparecer até os 3 anos de idade. Composto por 20 dentes, sendo 10 deles na parte de cima da boca e 10 na parte inferior, e são popularmente conhecidos como dente de leite, nome dado por apresentarem uma coloração branca leitosa.

Função dos dentes de leite

Os dentes de leite tem importância direta no desenvolvimento das funções orais como a mastigação, a deglutição, a fala e o equilíbrio facial entre ossos, dentes e gengivas. Alem de preparar a mordida para as trocas e os novos posicionamentos de dentes permanentes, fazendo com que a criança tenha um crescimento e desenvolvimento equilibrado.

Quando acontece a troca de dentição?

Os dentes começam as trocas por volta dos 6 anos de idade, um ciclo natural que pode variar conforme cada criança e os primeiros dentes a caírem são os de baixo. Troca de dentição A dentição decídua é transitória, portanto todos os dentes de leite serão substituídos por novos dentes, agora permanentes. Os dentes devem cair naturalmente conforme seu ciclo que inicia aos 6 aos de idade e vão até os 8 anos, considerada primeira fase da dentição mista e a segunda fase dos 9 aos 12 anos. Finaliza as erupções aos 13 anos, quando apresentam os segundos molares, mas até a idade adulta ainda podem ter a erupção dos terceiros molares, conhecidos como sisos.

Qual a maneira correta de retirar o dente?

Não existe uma melhor maneira para se remover, mas a partir do momento que os dentes começam a apresentar mais mobilidade a criança pode movimentar com os dedos até conseguir a remoção completa. Se estes dentes apresentam dificuldade para cair é recomendado uma avaliação com uma Odontopediatra.